SOBRE O LUTHIER DELISA

Venho de família de músicos, meu pai italiano e minha mãe portuguesa. Meu pai no auge da sua juventude, ritimista, saxofonista e no pandeiro ele era brilhante.

Já aos quatro anos de idade tinha o desejo de ter um violão, mas não tinha condições de comprar, confesso que engraxei muitos sapatos e mesmo assim era impossível de adquirir o tão sonhado violão.

Já em Santos (SP) terminei meus estudos, trabalhava durante o dia e fazia faculdade a noite. Trabalhei como eletricista de automóveis e me aperfeiçoei em elétrica naval e aeronaval. Em 1964 finalmente ganhei meu primeiro violão, um belíssimo exemplar. Em 1968 prestei meu serviço militar com muito orgulho no primeiro batalhão de infantaria blindada, detalhe o violão já me acompanhava.

Comecei a estudar o instrumento com o professor Cirillo Ribeiro e terminei o curso com o professor Humberto Lage em Santos (SP).

Sempre tocava par meus amigos e professores, os dedilhados que aprendia; e confesso que sempre gostei de instrumentos de corda. Foi então que ao ouvir pela primeira vez o som de uma viola, o que me chamou muito a atenção, por ser muito bem executada, mas não sabia quem a tocava. Despertou-me o interesse, pois não havia nenhum erro na música, ou melhor, nos belíssimos solos. Logo mais tarde descobri o solista tão perfeito: Zé do Rancho.

A partir daí comecei a me interessar pela viola. As músicas soladas com o Zé do Rancho são tão perfeitas que me fascinam até hoje. Em 1994 já em Tupã (SP), onde resido atualmente resolvi fazer um violão e uma viola. Confesso que abandonei uma carreira brilhante e passei a construção artesanal dos instrumentos. Não foi fácil, mas eu fiz! Fiz com muito carinho porque o amor pelo instrumento falava mais alto. Fui me aprimorando na viola e no violão.

Agora vem a melhor parte, o desejo de conhecer o solista Zé do Rancho. Usei todos os recursos possíveis para localizá-lo. Até que consegui, meu sonho passava a se tornar realidade. Fui ao encontro do mestre, o artista dos artistas assim carinhosamente apelidado.

Levei duas violas de minha fabricação para que ele as experimentasse e que as tocasse. Naquele momento a emoção tomou conta de mim até porque estava na frente de um músico inigualável. Ele as experimentou e disse: "Gostei do estilo, mas vou lhe apresentar um luthier que vai lhe dar melhores explicações sobre o instrumento". Fui ao encontro do mesmo que me recebeu muito bem e me deu toda a assistência.

Também conheci através de um músico outro grande luthier, que me deu uma verdadeira aula de lutheria. Já com um certo conhecimento sobre os instrumentos retornei a casa de Zé do Rancho(do qual passei de fã a amigo), levei outra viola. Pedi a ele que a tocasse e ao executá-la disse-me: "Parabéns Sr. Flávio, o Senhor chegou onde queria chegar". Tive o privilégio de receber das mãos do "mestre" um troféu de sua coleção.

E desde então não parei mais de confeccionar os violões, violas e também cavaquinhos. Continuei pesquisando onde adquiri ótimos livros sobre o assunto. Meus agradecimentos ao instrumentista e pesquisador Roberto Corrêa, Brasília (DF).

Meus mais sinceros agradecimentos ao solista, instrumentista e grande amigo Zé do Rancho e um forte abraço á todos os luthiers.

A música raiz, fala mais alto quando Zé do Rancho, ponteia a viola! Agradeço a Deus por tudo e pela a "humildade" que Ele me deu!!




Música feita em homenagem à Flávio Delisa, composição e execução de Aritana e Apoema

NOSSOS DESTAQUES:

DEPOIMENTOS

  • "Ao longo da minha carreira descobri que no simples é que se encontra o que há de melhor em tudo que se faz na vida.
    Os instrumentos Delisa são prova do que estou dizendo: São simples, bonitos e de uma sonoridade impar. Escala perfeita, acabamento de arte que todo profissional do gênero precisa para exercer na profissão. Sou testemunha dessa qualidade. Parabéns ao fabricante dos instrumentos Delisa."

    Zé do Rancho
    23/06/2008
  • "A esse grande fabricante de violas e amigo, Flavio Delisa, um abraço do amigo, João Mulato..."

    João Mulato testou, aprovou e levou sua viola Delisa de jacarandá!



    João Mulato
  • Ola amigos! Sou o escurinho do Viola Minha Viola, apresentado por Inezita Barroso e queria falar um pouco do meu amigo Flavio Delisa, um excelente Luthier. Eu tenho a honra de ter um cavaquinho feito pelas maos do Flavio, e estou muito feliz com essa nova aquisiçao.

    Além de um otimo artista, e um grande amigo.

    Valdir Lemos (Escurinho)

DEPOIMENTO DE ANDRÉ BUENO, PROPRIETÁRIO DO AZ STUDIO